A Notação XXI

A Notação XXI (Associação cultural sem fins lucrativos) nasceu da vontade de ajudar os amantes de música no acesso ao repertório nacional e na aprendizagem de edição musical assistida por computador.

A Notação XXI está vocacionada para a edição de partituras em papel ou suporte digital, respeitando os padrões internacionais de qualidade, cumprindo regras de legibilidade e normativos gráficos.

Oferece formação sobre edição musical e a consultoria nesta área.

Em Portugal não existe uma grande tradição de editar o que se compõe, de ler o que se pode ouvir. Geralmente a música não é divulgada na sua forma escrita. Grava-se um trecho musical e não se escreve o mesmo.

Até há bem pouco tempo a escrita só interessava ao compositor. Para os outros ficava a arte de ouvir e a memória a funcionar caso se quisesse reproduzir. A partitura pouco vendia.

Mas com a tecnologia crescente, os novos softwares e os meios de comunicação disponíveis, todo o processo de edição se simplificou e agilizou, ficando para trás os tempos da partitura enquanto pintura à mão, trabalho de paciência e precisão, de registar figuras entre cinco linhas.

Por outro lado, a vontade de levar adiante a educação musical criou um público cada vez mais exigente e interessado em ter disponível na forma escrita as obras musicais de que gosta.

A Notação XXI acredita no projecto em que se lançou.

Há em Portugal muitos e bons músicos que também devem estar representados na edição escrita.

Editar em papel música portuguesa não é editar apenas a escrita para piano ou orquestra, a música nunca foi um exclusivo destes domínios. Há a banda de rock; a guitarra portuguesa; a música a vozes; a cantiga de embalar; o acordeão; do tradicional ao trabalho de autor.

Os grandes compositores do passado, o fado ou os coros alentejanos, o piano ou a guitarra, a morna ou o coro da igreja.

Músicas, músicos e instrumentos que fazem parte da nossa cultura e merecem atenção, apoio ou qualidade na divulgação.

A Notação XXI foi criada para apoiar a música.